Campanha já conta com a adesão de mais de um milhão de pessoas e usa a experiência pessoal da empresária para mostrar como as notícias falsas podem ser destrutivas e como combate-las.

Diariamente, pessoas e empresas sofrem as consequências das fake News. Na sociedade atual, em que a informação se dissemina para milhões em segundos, as notícias falsas ganham força para causar prejuízos inestimáveis. Até mesmo vidas já foram perdidas por conta de uma calúnia gerada com motivação exclusiva de se prejudicar alguém. Para combater as fake News, a empresária Cristina Boner lançou a campanha Fake News x Liberdade de expressão, que busca informar como se pode combater as notícias falsas e evitar essa forma de agressão. “As fake news são o retrato de uma violência cruel, com um poder de destruição muito mais amplo do que um ato de violência física, por exemplo. A reputação de uma empresa ou pessoa é o seu maior bem. E esse elemento tão valioso está cada vez mais a mercê da ação de pessoas mal-intencionadas, que agem sem qualquer tipo de punição. Isso precisa acabar”, reforça Cristina Boner.

Em uma sequência de postagens explicativas, Cristina mostra como se pode agir legalmente para evitar que as fake News se disseminem. “Desde a busca das autoridades competentes até o amparo de um advogado, existem diversos recursos que podem ser utilizados”, explica Cristina. Com pouco mais de um mês de existência, a campanha já mobilizou mais de um milhão de pessoas, que também contaram suas histórias ou se solidarizaram com a iniciativa.

História aliás, foi o que moveu Cristina a lançar a iniciativa. Em um de seus posts (https://www.facebook.com/CristinaBoner/photos/a.325203087522803/1855670491142714/?type=3&theater), a empresária conta como foi vítima dessa ação cruel, e como precisou aprender os caminhos legais para poder se defender. “Depois que fui vítima, percebi que milhares de pessoas sofriam caladas por não saberem como agir. Eu precisava ter essa iniciativa para ajudar as pessoas e evitar que as fake News continuem crescendo”, detalha Cristina. Segundo ela, a campanha não tem prazo para ser encerrada e em breve ganhará novos passos, com a criação de um canal de contato direto com as vítimas de fake News para que todos possam se ajudar. “Essa é uma corrente de solidariedade que tende a ficar cada vez amis forte. Somente com o apoio de todos será possível interromper esse crescimento desmedido de disseminação de notícias falsas, que só causam mal e sofrimento”, conclui Cristina. Para participar da campanha, basta acessar o perfil de Cristina Boner no Facebook.

Share

Deixe uma Resposta